laptop, workstaion, office

Afinal, gramática é importante?

Alguma vez você já se pegou falando que odeia gramática? Que é chato ou difícil? Ou até desistiu de aprender por causa dela? Se sim, existem muitos como você. Mas calma, não guarda rancor e nem desiste não, a culpa não é sua… Um senso comum vem trazendo essa mensagem de forma um pouquinho equivocada.

Mas afinal, é importante ou não? Lá vai: Depende. Vamos te explicar o porquê dessa resposta, o texto será dividido em “objetivos” e “formas de aprendizado”.

Objetivos

Primeiramente, esse pilar não deve ser descartado do seu aprendizado, em qualquer língua a única forma de dar sentido às frases é usando tempos verbais, pronomes etc., apenas palavras soltas deixarão a conversa um pouco estranha, não acha? Pois bem, a gramática é ESSENCIAL para o seu desenvolvimento, mas não é TUDO.

Iniciar seus estudos pensando que vai ter que mergulhar nos livros de grammar, cheios de regras e tabelas não vai te ajudar em nada, realmente vai te deixar de saco cheio em 2 meses e te fazer sair falando que a gramática é chata. 

A questão principal é saber onde se quer chegar, aí que entra a resposta depende. Inicialmente, se seu objetivo for superficial, apenas estudar por ter “noção” de inglês, a gramática básica poderá fazer sentido para você. Porém, ao ver-se desenvolvendo em outros pilares, perceberá que a gramática está ficando para trás e não estão nivelados. Um vocabulário gigantesco sem poder usá-lo totalmente, seria um desperdício, né? 

Contudo, se seu objetivo é mais complexo, o ponto em discussão é mais do que essencial, você precisará dele para ser claro na sua comunicação e com a prática, parecer cada vez mais fluente. Você verá que as conversas serão cada vez mais naturais e desenvolvidas. 

Agora que entra o ponto principal desse post, até aqui mostramos que a gramática te garantirá naturalidade e te tornará um falante completo. Porém como tornamos esse aprendizado eficiente ou entediante?

Formas de Aprendizado

De forma padrão, estamos acostumados a sentar na cadeira algum dia da semana para estudar apenas a querida gramática, procurar tabelas de pronomes, como escrever contração de Past Perfect Simple, etc. Te garantimos que assim ninguém vai te dizer que é legal aprender e infelizmente nós temos que concordar.

Também devemos mencionar que, para quem está iniciando agora, começar seus estudos apenas com a gramática ou pelo menos maior parte do seu tempo, tornará sua rotina cansativa e com certeza, sem motivação.

E o que aconselhamos então?

Que você aprenda, antes de tudo, sobre sons das palavras, pronúncias, saber como é escrito e falado, isso evitará quaisquer erros e vícios futuramente, como ver alguma palavra diferente e deduzir a pronúncia dela por não ter prática suficiente com os sons.

E aconselhamos também que você monte o seu cronograma de estudos o mais variado possível, não se prenda a passar uma semana inteira estudando a gramática.

E de que adianta também se encher de gramática se não tem o vocabulário para você utilizar? Você pode iniciar o grammar de forma leve, porém SEMPRE em contexto com um bom vocabulário, assim o aprendizado não será “solto e decoreba”, você deve entender a gramática, deve ser algo natural e enraizado na sua cabeça. Em apenas uma aula você pode entender a regra, é suficiente! Agora a prática contextualizada trará resultados eficientes. Sempre que estiver passando por um novo tema, escreva exemplos utilizando o que aprendeu, frases, textos, grave áudios para você mesmo, procure executar dentro de algum assunto, será mais fácil a assimilação.

Entenda, ela NUNCA deve ser vista como um aprendizado a parte, ela deve andar em conjunto com seus estudos. Busque esses tipos de materiais, que você se sinta contextualizado e que deixe seus pilares nivelados, assim nunca mais você verá a gramática como um problema.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments